terça-feira, 2 de agosto de 2011

Era quinta...

Era quinta feira.

Acordei cansadíssima e era um daqueles dias em que a gente gostaria de permanecer na cama.

As crianças maiores estavam de férias. Eu estava com problemas de onde deixar os maiores, pois a pessoa que eu pagava para cuidar deles deu problema e tive que tira-los de lá. Isso estava me afligindo há alguns dias, mas tinha fé que iria resolver. Um dia antes tb tinha acontecido um problema com o cartão de crédito. Tudo isso estava me deixando com a cabeça quente.

Mas tinha que ir trabalhar e resolver as coisas. Arrumei tudo e saí na rotina de deixar os filhos mais velhos com conhecidos , o mais novo na escolinha e depois ao serviço.

Durante todo esse dia senti um peso na cabeça, cheguei a comentar com uma colega de serviço que não estava me sentindo bem. Acreditei que fosse o peso das coisas a resolver que estivessem fazendo aquilo comigo.

Trabalhei o dia inteiro.  Saí , busquei as crianças e fui direto para casa – eu tinha prometido a mim mesma  que naquele dia ia fazer o mínimo e descansar... pensando nisso agora dá vontade de dar risada...

Cheguei e como todos os dias, verifiquei se tinha algo estranho na casa por fora. Aí as crianças desciam, abriam o portão enquanto manobrava o carro – assim evitava ficar muito tempo na rua exposto.

Na minha região haviam alguns assaltos aqui e lá, mas nada assim assustador, mas como estamos em São Paulo, todo cuidado é pouco.

Sei que entrei com o carro e meus filhos vieram-me mostrar que eles tinham “quebrado” o cadeado. Achei estranho. Quando peguei o cadeado na mão, percebi na hora que ele havia sido cortado por algo, como um alicate ou coisa do tipo. Pedi que eles subissem no carro, dei ré, saí da garagem, estacionei o carro na rua e pedi para uma vizinha que estava na frente da casa dela, olhar as crianças um minutinho.

Entrei na garagem, subi para o quintal e vi que a porta estava arrombada, a casa toda acesa ( já era de noite). Voltei, fiquei na frente da cada dessa vizinha e chamei a policia.

Meia hora depois eles chegaram,  vasculharam a casa e depois me mostraram o estrago.

Não me esqueço do policial me pedindo para acompanhá-lo e dizendo que estava bem feia a situação...

Juro que tentei me controlar, mas depois de ver tudo, eu tremia mais do que vara verde...

 

 

6 comentários:

  1. Uai, e ai? oque houve? Aiii Jesus, espero que esteja tudo bem.
    Hoje em dia não temos mais segurança.
    Bj e aguardamos noticias.
    Aline Cristina

    ResponderExcluir
  2. Amiga voces foram assaltados de novo, meu deus, melhoras a todos, e se deus quizer tudo ira ficar bem !! beijos!!

    http://minhalutapeloemagrecimento.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Que susto, amiga! Nessa hora a gente tem que agradecer porque a casa estava vazia! Se tivesse alguém de vcs lá...

    ResponderExcluir
  4. Nossa Cacau.. que situação chata.. mas preciso lhe dizer uma coisa... MEUS PARABENS PELA ATITUDE CALMA E SENSATA!
    Imagino como deve ser frustrante chegar em casa e ver que mexerem nela.. e levaram coisas que foram conquistadas com trabalho... mas dizem que por mais difícil que sejam as coisas temos sempre que ver o lado bom!!!
    Bjinhos e fique com Deus

    ResponderExcluir
  5. Que m!
    De novo?!
    Deus do céu...
    Mais uma vez você só pode agradecer por não ter acontecido nada com ninguém...
    Hoje, aqui em Salvador, assaltantes entraram em uma faculdade pela manhã e fizeram alguns estragos. Fugiram.
    Quem vai parar isso tudo?
    Muitos beijos, paz, e fique com Deus...

    ResponderExcluir
  6. oi Cacau...tem tanto tempo que não venho por aqui...estava com saudades de você..quero te contar uma novidade...finalmente estou malhando! Depois de 30 kg off resolvi que era hora de pegar firme e chegar de uma vez por todas ao meu objetivo final...bjos

    ResponderExcluir

Obrigada por ter vindo!