terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Comer, beber e malhar (muito bom!)

Booom dia Meninas!!!!
Como vcs estão?
semana corrida como sempre... preciso não desistir da malhação!
E vcs, como tem feito para malhar sempre?


Esta reportagem da Marie Claire é dez!


Comer, beber e malhar
A malhação inteligente esculpe o corpo mais rápido e melhor. Não perca tempo com técnicas e estratégias erradas, e antes de suar camisa e fechar a boca elimine todas as suas dúvidas sobre fitness e nutrição
Por Rosana F. Freitas

Menu da malhação
Faça refeições fracionadas para evitar compulsão à mesa e acele-rar o metabolismo. Uma refeição ideal deve conter um item de cada um dos seguintes grupos:
• grãos, de preferência integrais
• verduras, legumes e frutas
• proteína magra, como peixe, frango, carne, ovo e laticínios
• uma gordura do bem, como azeite, com moderação
(fonte: Cynthia Antonaccio, nutricionista)
1. Não como quase nada, e não consigo emagrecer...
Não raro, quanto mais dieta, menos perda de peso. O quadro se agrava à medida que o regime é radical, porque o corpo, antes acostumado com uma quantidade maior de comida, passa a economizar energia, deixando o metabolismo superlento. 'Além disso, a pessoa terá menos disposição, baixará seu ritmo e terá facilidade para engordar', diz a nutricionista Cynthia Antonaccio. Considere, ainda, que depois da perda de peso as células de gordura apenas murcham e a qualquer vacilo voltam a inflar. A saída, sempre sob supervisão médica, é ativar o metabolismo: aumentando a quantidade de calorias e mudando o treino.

2. Tenho realmente que comer antes de malhar?
Sim. Sem glicogênio, a energia vinda dos carboidratos, você não terá força para realizar um bom treino e, mais que isso, seu corpo encontrará dificuldade para queimar gordura. Pior, o organismo usará proteína da massa magra como combustível e, aí, adeus músculos. Além disso, existe o risco de hipoglicemia (baixa de açúcar no sangue), que provoca tonturas e até desmaio.

3. Não gosto de carne vermelha. A falta dessa proteína pode me deixar flácida?
A proteína é indispensável para a formação dos músculos e do colágeno -fibra responsável pela sustentação da pele. Se você não gosta de carne vermelha, busque o nutriente em alimentos como peixe, frango, ovo e soja.
4. Barra de cereal engorda?
A barra de cereal deve ser consumida com critério. 'Não deve substituir refeições, porque não possui qualidades nutritivas para tal, nem ser ingerida à vontade, pois algumas são bem calóricas', diz a nutricionista Juliana Jobst.
5. Comer carboidrato à noite engorda?
Apenas se você exagerar. Os carboidratos fornecem energia para a realização das atividades diárias. Como à noite o metabolismo diminui (os sistemas passam a funcionar lentamente), a necessidade e a queima de energia são menores. Prefira os carboidratos complexos (pães, massas, biscoitos, cereais, arroz, batata, mandioca), principalmente os ricos em fibras (integrais), e evite os simples (doces, leite e frutas). 'Não adianta restringir os cereais e abusar das frutas, que têm bastante carboidrato'.
6. Qual a melhor maneira de perder culote?
Para diminuir a gordura da região dos quadris, só mesmo fazendo dieta e muitos exercícios. O ideal são os aeróbios de média (60 minutos) e longa (90 minutos) duração. Também é preciso incluir no treino exercícios de resistência de força muscular, com muitas repetições -mais de 30, se possível.
7. Como perder os tais 2 kg que sempre 'sobram'? Nem todos os alimentos reagem da mesma forma em todas as pessoas. 'Muitas vezes você está comendo algo que julga inofensivo à sua silhueta e não é. O alimento gera inchaço abdominal, gordura localizada resistente, retenção de líquidos, vício por doces, intestino preso e dificuldades no ganho de massa muscular e no emagrecimento', explica Juliana Jobst. Os exemplos mais comuns são: leite (e derivados) e glúten, presente em tudo que leva centeio, cevada e trigo.
8. Por que o abdômen é a região mais difícil de ficar no ponto? Assim como os quadris, o bumbum e as coxas, o abdômen é fisiologicamente suscetível a acumular excessos. A região apresenta um grande número de receptores de insulina -células que absorvem gordura e açúcar- e, para lutar contra isso, é preciso fazer dieta e ginástica. Priorize um cardápio saudável e fracionado, evite alimentos gordurosos, bebidas alcoólicas e consumo abusivo de sal. Pratique exercícios aeróbios, para emagrecer, e localizados, para tonificar a região.

9. Por que algumas pessoas têm o corpo mais firme do que outras? A explicação é a genética, que determina a quantidade de fibras brancas e vermelhas que formam os músculos. As primeiras, mais potentes e velozes, são exigidas no trabalho muscular intenso e forçado; as outras, mais lentas, resistem melhor à fadiga e entram em cena em movimentos de pouca intensidade. Ou seja: quanto mais fibras brancas, mais forte será o corpo.
10. Abdominal elimina a barriga? Não. Exercitar incessantemente uma parte do corpo não promove a elimi-nação da gordura ali existente. Os abdominais tonificam a musculatura da barriga, mas interferem pouco ou nada na eliminação da gordura acumulada. Para dar aquela chapada, a solução é priorizar os aeróbios, que promovem a queima de calorias de forma geral: nadar, correr, andar, pedalar...
11. Fazer o treino sempre no mesmo horário é mais eficiente? Sim. Colocar o corpo em uma rotina que tenha um período de estresse (exercício) e recuperação adequada (descanso e alimentação) é o ideal. A dificuldade em criar um hábito e ritmo na malhação pode retardar o apa-recimento dos resultados.
12. É melhorl alongamento antes ou depois dos exercícios? O alongamento antes é sempre bem-vindo -e, em alguns casos, quase obrigatório: numa corrida de 10 km, na rua, é primordial para prevenir lesões. Depois da ginástica é recomendável em quase todos os casos, porém não na totalidade: se o aluno fez uma aula de localizada, um treino leve de musculação ou ainda um trabalho cardiovascular de média ou longa duração (corrida ou bicicleta) por mais de 30 minutos, o alongamento é benéfico para evitar encurtamentos em regiões lombares e posteriores de coxas e pernas. 'Mas depois de um circuito completo de musculação, em uma série superforte, não é uma boa idéia fazer o alongamento, pois representa um trabalho oposto ao que foi realizado', diz o personal trainer Carlos Cintra. Ou seja, durante a musculação as fibras se contraíram e agora, no alongamento, você irá estendê-las, o que pode aumentar o número de fibras já lesadas e provocar dor.
13. Entre os aeróbios, quais queimam mais calorias? Todos eliminam a mesma quantidade se feitos em intensidades equivalentes. Por exemplo, na corrida se gasta número idêntico de calorias que na caminhada. Correr 3 km ou caminhar 3 km, tanto faz, a queima energética será igual. 'As pessoas confundem porque comparam o tempo, e não as distâncias. É claro que correr 30 minutos demanda mais calorias do que andar 30 minutos, porque nesse caso a distância percorrida será muito maior, potencializando assim o esforço empreendido', diz Cintra.
14. A musculação queima calorias? Sim. 'O que movimenta o corpo são músculos contraídos: de uma simples digitação a um chute de futebol. Quando os músculos se contraem é porque as fibras musculares se aproximaram umas das outras', diz Cintra. Para que esse processo ocorra é necessário gastar energia -ou seja, queimar calorias. E tem mais, quando ocorre a contração muscular algumas fibras sofrem microlesões, que geram um processo inflamatório na região. Para regenerar o que foi lesionado, o metabolismo se acelera e você emagrece. Além disso, muitos hormônios são produzidos durante a atividade física, o que aumenta a perda de peso.
15. É melhor fazer aeróbio antes ou depois da musculação? Se o objetivo é emagrecer, o indicado é fazer musculação antes. Durante esse treino, você contrai mais as fibras de força do corpo, que requerem glicose e glicogênio hepático e muscular. Quando acabarem essas reservas, o organismo utilizará o próximo estoque de energia, que vem da gordura. Para ganhar músculos, o melhor é fazer um aeróbio curto, de 10 a 20 minutos, e depois realizar um trabalho intenso nos aparelhos.
16. Treinar com iPod é ruim? Atrapalha ouvir música ou se distrair vendo tevê? De forma alguma, todo incentivo ao treino é bem-vindo. Quanto mais estimulante a música, a tevê ou a paisagem que se vê, maior a força que se consegue empregar e maior será o rendimento.
Treino: o que comer
ANTES
• Minutos antes da sessão: o mais indicado são bebidas esportivas (isotônicos), carboidratos em gel ou barras energéticas
• 30 minutos antes: faça uma refeição leve e de textura que fa cilite a absorção, como por exemplo frutas amassadas (em forma de purê) e sucos
• 2 horas antes: ingira proteína, pois são digeridas mais lentamente e há o risco de causar desconforto gástrico. Com essa antecedência, podem compor o cardápio: sanduíche de pão integral ou sírio com requeijão e geléia ou salada de frutas com iogurte ou granola
DEPOIS
• Na primeira hora: proteínas e carboidratos, fundamentais para que as fibras musculares se regenerem. Essa primeira refeição deve ser de rápido consumo e fácil digestão, de forma a repor as reservas de glicogênio, inibir a destruição de proteínas, elevar a síntese protéica e ajudar na construção dos músculos
(fonte: Cynthia Antonaccio, nutricionista)
Fonte:http://revistamarieclaire.globo.com/Marieclaire/0,6993,EML1687627-1742,00.html

bj bj bj e ótima terça

2 comentários:

  1. Oi Cacau... amei o post viu....

    Eu estou incluindo a AF agora na minha vida.. estou fazendo caminhadas.. hj a nte vou caminhar + 1h c meu namorado.. ele me ajuda e nao deixa desanimar...

    Bjuss

    ResponderExcluir
  2. Oi lindona!
    Infelizmente minha AF ainda tá bem lentinha por causa da minha reabilitação da coluna, estou fazendo pilates.
    Gostei das dicas.
    beijos

    ResponderExcluir

Obrigada por ter vindo!