domingo, 23 de setembro de 2012

Contando a história por trás da história

Bom Dia Gente

De novo me afastei do blog, mas antes de mais nada preciso dividir algo com vcs.
Pensei muito antes de compartilhar isso aqui. Estou numa época crucial no meu trabalho, então qualquer rumor negativo não seria bom né.Até retirei minhas fotos e troquei meu avatar, para tb dar um up por aqui.
Já contei aqui diversas coisas que me aconteceram na vida... desde criança as coisas não foram fáceis, mas sem delongas, perdi pessoas importantes bem cedo e fui vítima de abusos. Isso, por mais que a gente lute contra, marca a vida da gente e temos que aprender a conviver da melhor forma.
Há mais ou menos 15 anos tive um episódio de depressão bem forte, na verdade no começo os médicos diziam que eu estava esgotada, estressada, etc e tal, até que chegou em um ponto que não dava mais, mal tinha forças de sair da cama. Foi horrível. Tratei-me e em um ano tinha minha vida de volta. Mas desde lá precisei encarar todas essas feridas que trazia comigo. Foi bom. Entendi muito porque tinhas esses transtornos alimentares e coisa e tal. Agora só faltava viver da melhor forma possível com isso.
Simplista? Não.
É que se a gente for sofrer todos os dias por tudo o que já sofreu, você não vive, é melhor morrer. Então eu adoro rir, fazer piada... sempre tento ver que o copo está meio cheio, pois a dor que carrego na alma é bem grande e não preciso viver de cara feia e esporrando em todo mundo. Prefiro rir, me mexer, conversar e tentar me superar.
Depois desse episódio mega depressivo, onde eu achei que ia morrer, nunca mais caí... nem mesmo em situações doloridissimas. Mas o roubo e destruição da minha casa em julho do ano passado, mexeram comigo e trouxeram a tona diversos fantasmas. Achei que ia passar numa boa, só mesmo com um stress do trauma e coisa e tal.
Mas não, tive uma recaída e logo fui pedir ajuda. Odeio tomar remédio, mas foi o jeito. Tratei-me e agora em junho, foi o último mês tomando medicação. Todos, inclusive eu, concordava que estava indo bem e já estava " normal". A medicação foi tirada gradativamente e no começo de julho já estava livre dela. Graças a Deus, um ano depois do trauma.
Muita gente fala que depressão é uma tristeza, é falta do que fazer, é isso, é aquilo. Mas quem nunca passou por isso ( e pode se considerar uma pessoa de muita sorte!), não faz idéia de quão grave pode ser essa doença, e quanto prejuízo funcional pode causar, como é dificil de tratar, de acertar o remédio,e principalmente de saber a hora certa de tirá-lo. Na hora da retirada, 20% dos pacientes podem apresentar uma recaída brava, mesmo com todas as precauções. Bem, foi isso que me aconteceu.
No começo de julho estava enfim livre do remédio, estava super feliz de me ver livre disso... mas de repente tudo começou a entornar, aos poucos me vi enfraquecendo de novo.
Se engana quem acha que depressão é sentir uma tristeza enorme e só. Em geral eu nem sinto tanto essa tristeza, só de vez em quando. Pra mim os sintomas piores são a hipotonia, fraqueza, vontade de não fazer nada. Me sinto cansada antes mesmo de me levantar da cama. Pensa que é preguiça? Q nada... Pensa em vc passar dois dias trabalhando, sem dormir... Imaginou o cansaço? Então, é assim que me sinto e não há sono que cure.
Me sinto totalmente vulnerável e imprestável, pois com isso fico zero de exercício, zero de disciplina alimentar... e nos piores momentos, não quero nem sair de casa ou mesmo entrar no computador. Não quero me isolar das pessoas, mas simplesmente não tenho tônus para isso, parece que minha pilha pifou.
É estranho né? Dificil de entender... pra mim tb.
Eu sei que tiramos o remédio em julho e minha médica me pediu que voltasse em setembro para acompanhamento. Qq coisa eu poderia voltar antes. Passei julho com um desânimo que eu não queria acreditar no q era; larguei academia, reeducação, blog, engordei. Pensei, deve ser cansaço, stress, mas não é nada voltando, pois eu estava bem, nada demais aconteceu! Em agosto as coisas pioraram drasticamente, estava como se levando 500 quilos no lombo; até o simples acordar era dificil. Mesmo assim, eu queria aguentar até setembro! Aguentei, porém cheguei pior do q eu estava há um ano atrás. No dia que me conscientizei disso, chorei muito no banheiro. Não estava jogando a toalha, mas estava tomando a decisão de procurar ajuda logo.
Sei que voltei há 10 dias na médica e ela infelizmente confirmou a recaída e a gravidade da situação. Entrou  imediatamente com uma medicação reforçada e seguiremos com acompanhamento de perto. Mas até agora nada de melhorar.
Só para vcs terem idéia, eu queria ter escrito isso há dias. Mas simplesmente não consegui ânimo para isso. E reafirmo, ânimo mesmo. Eu não sinto tristeza, só as vezes, eu sinto é uma fraqueza por todo o corpo, parece q vou desmontar. Pior do q tristeza, porque tristeza vc chora, escreve e vai passando. Mas essa hipotonia, parece não haver o q fazer. Já faz dois finais de semana que não saio com meus filhos, pois cheguei numa situação em que não aguento o tranco, me chega a dar falta de ar. A médica me disse que isso é a falta de serotonina. Que a falta dela interfere em tudo isso, no meu caso principalmente nessa hipotonia, falta de ânimo e interesse, muito sono e vontade de mastigar. (http://www.psiqweb.med.br/site/?area=NO/LerNoticia&idNoticia=153).
Então, isso que queria compartilhar com vcs, para que entendessem que não parei de lutar, estou lutando aqui para não engordar mais, para meu ânimo voltar. Hoje estou com 63 kg e não posso desanimar. Tinha conseguido fazer alguns dias de bike, mas meu desânimo piorou e, sei lá como explicar para vcs como é essa coisa doida.
Mas vou melhorar, me curar e voltar para meus 56 quilos! Mas antes de emagrecer, quero meu ânimo de volta, NOW!


bj bj bj, vou continuar na luta!

4 comentários:

  1. Clau, tô aqui, torcendo pra você melhorar logo!!!
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. eu te entendo, sei bem o que é perder as forças, mas temos q lutar porque temos q sobreviver, temos dependentes isso nos dá força, eu venci, ás vezes tenho recídas, hoje faço a manutenção com florais de bach e muito trabalho, pq acho q a falta de dinheiro é o q mais nos joga pra baixo, bjs

    ResponderExcluir
  3. Cacau,

    Espero que vc consiga superar tudo isso... sei como é pq já estive assim. É duro demais. Força e esperança pq vai melhorar!

    Bjs, querida!

    Solange

    ResponderExcluir
  4. Enquanto resta força pra procurar ajuda, é porque ainda tem solução! E vc já está "no caminho", isso é importante. Boa semana!

    ResponderExcluir

Obrigada por ter vindo!